fbpx

Extravio de Bagagem: tudo o que você precisa saber!

Extravio de Bagagem: tudo o que você precisa saber!

Falaremos de um assunto que sempre assusta e gera dúvidas por parte dos viajantes: o extravio de bagagens! Explicamos passo a passo as principais causas do problema, como evitar e seus direitos caso ocorra a perda ou furto de suas malas.

 

Extravio de Bagagem – Como evitar e o que fazer  

 

Estar longe de casa e descobrir que a sua mala e seus pertences simplesmente se perderam pelo caminho ou foram violados é um dos pesadelos mais temidos de qualquer viajante. Então segue cinco causas mais frequentes do extravio de bagagens:

  1. Conexões: numa troca de aeronaves você embarca no próximo voo e sua mala não – é disparada a ocorrência mais frequente. A chance aumenta se houver pouco tempo de conexão, pois as companhias aéreas fazem de tudo para não atrasar os voos, o que inclui deixar bagagens dos passageiros para trás, se preciso;
  2. Falha: da empresa aérea ou da terceirizada responsável, em alguma fase entre o check-in e a colocação da bagagem na esteira;
  3. Perda: A etiqueta se desprende e sua mala fica perdida e sem identificação;
  4. Furto: na área interna, externa ou na esteira do aeroporto;
  5. Engano: A mala vai para a esteira e outro passageiro pega, achando que é a dele.

Para evitar estes problemas:

1 – Confira sempre a etiqueta antes da mala ir para a esteira

2 – Evite conexões com menos de uma hora (voos domésticos) e 2 horas e 30 minutos (voos internacionais).

3 – É bom evitar conexões entre diferentes companhias, especialmente aquelas que não fazem parte da mesma aliança ou que não possuem acordo de compartilhamento de voo

4- Pergunte quais os procedimentos que deve seguir para a retirada da mala

5 – Utilize sempre cadeados (se for para os EUA, utilize modelo aprovado pelo TSA para evitar danos)

6 – Fique atento na hora da entrega na esteira

7 – Não descuide da mala nas áreas comuns do aeroporto, praça de alimentação ou banheiros

8 – Nunca, sob qualquer hipótese, despache na mala celulares, eletrônicos portáteis, dinheiro e cartões de crédito, joias ou objetos de grande valor. A empresa aérea não se responsabiliza e você coloca seus objetos expostos a quadrilhas especializadas em furto de bagagens

9 – Sempre diferencia a sua mala, coloque algum tipo de adesivo, tag, lenço ou identificador específico, para que você e os outros passageiros do voo tenham mais facilidade para identificá-la, especialmente se ela for preta ou muito comum.

10 – Faça uma inspeção após retirá-la na esteira; guarde com cuidado o comprovante de despacho da bagagem até ter certeza que está tudo certo; tire uma foto da sua mala antes de despachá-la (de dentro e de fora). Isso pode ser determinante na identificação ou servir como prova no caso do extravio.

11 – Evite despachar malas muito caras de grifes sofisticadas. Além de chamar a atenção dos bandidos, a empresa área desconsidera o custo da mala numa eventual indenização;

12 – Declare e faça seguro de itens valiosos, se for o caso, no momento do check-in (demora e é um serviço cobrado, mas trará total segurança).

 

 

Caso, ainda com todos os cuidados tomados sua mala extravie, corra atrás dos seus direitos!

 

Qualquer problema terá que ser comunicado imediatamente e por escrito à companhia aérea, de preferencia ainda na sala de desembarque, por meio do RIB – Relatório de Irregularidade de Bagagem, ainda no aeroporto. Após deixar o aeroporto há o limite de 7 dias após o desembarque, mas isso diminui as chances de conseguir uma indenização. Se não conseguir preencher o RIB, utilize o SAC via e-mail para documentar sua reclamação;

Apresente o comprovante de despacho e faça a reclamação por escrito;

Caso a empresa não possa entregar sua bagagem de imediato, você deve exigir alguma compensação financeira para comprar itens de primeira necessidade. Os recibos serão exigidos; se não conseguir e tiver algum gasto, guarde os comprovantes;

Caso sua bagagem seja entregue com atraso superior a 72 horas de seu desembarque, você tem direito a uma compensação financeira maior. No entanto, as empresas têm 7 dias (voos domésticos) para dar uma posição, desde que as novas regras da Anac foram implantadas, o que torna o processo menos injusto para o passageiro.

Nos casos de extravio em voo com destino internacional, a companhia deverá reembolsar as despesas no limite de 1.131 DES (em torno de R$ 5.300), a ser pago em até 14 dias. Acima disso, o passageiro poderá contratar um seguro adicional.

Em caso de furto, além do RIB, faça um boletim de ocorrência na delegacia, mencionando a empresa área, o número do voo e todos os dados possível.

É isso ai, caso tenha alguma dúvida ainda, entre em contato em nosso e-mail que tiramos todas as suas dúvidas!